A criança de dois anos

Criança doente shutterstock A criança de dois anos

A criança de dois anos é ativa e curiosa

Seu bebê completou dois anos. Nesta fase, ele já deve ser capaz de andar bem sozinho, e as quedas se tornam menos frequentes. Ele já consegue beber em um copinho (de plástico, de preferência!) e usar garfo e colher. Consegue pular e subir degraus. Tira peças de roupa sozinho e escova os dentes com a sua ajuda.

Demonstra vontade de agradar os pais, mas, lembre-se: ele ainda está aprendendo como fazer isso e nem sempre vai conseguir fazer as coisas “do jeito certo”. Seja paciente, pois a criança pode se sentir muito ansiosa e frustrada ao perceber que seu comportamento está sendo desaprovado.

Ele já deve ser capaz de falar frases curtas, compostas, pelo menos, pela combinação de duas palavras (exemplo: “quero água”). Já é capaz de tirar suas meias e sapatos: estimule desde já que ele faça sozinho aquilo que consegue e mostra vontade de fazer.

 E paciência: esta é a idade das famosas “crises de birra”. Gritar e perder a paciência só vai piorar a situação. Também não adianta argumentar com longas explicações lógicas enquanto a criança se esgoela de tanto chorar. Adote uma postura calma, mas firme.

Como agir diante de uma crise de birra?

crise de birra shutterstock A criança de dois anos

Crises de birra são comuns nesta fase

A primeira providência é garantir que ele não se machuque: se seu filho é daqueles que se joga no chão e se debate, afaste os objetos perigosos de perto dele. Se for necessário, segure seus braços e pernas, com delicadeza, mas com firmeza. Procure retirar a atenção da criança, caso esteja em um local seguro. Diga que falará com ele quando parar de gritar e se acalmar. Assim que isso acontecer, cumpra o prometido: deixe a criança falar e tente entender o que houve.

Jamais premie este comportamento, tentando distrair a criança com bombons ou atendendo seu pedido quando não haja razão para tal. E fique tranquilo: estes ataques de birra não costumam durar muito. Não caia na tentação de ceder por ficar com vergonha dos olhares alheios. Todo mundo que tem filho já passou por isso pelo menos uma vez na vida. Seu instinto de mãe ou pai lhe mostrará o melhor caminho, no seu tempo. Pessoas que passam pela rua não tem nada a ver com isso. Uma observação importante: um dos principais fatores que facilitam as crises de birra é a irritação pelo sono. Lembre-se: uma criança desta idade precisa dormir cerca de 12 horas por noite. Se ela estiver cansada e com sono, tudo a deixará irritada!

Do ponto de vista social, aprecia a companhia de amiguinhos, mas, em um grupo, é normal que brinque sozinho. Entretanto, se ele usa brinquedos de forma muito incomum (por exemplo, pega um caminhãozinho e ao invés de usá-lo como tal fica horas rodando a roda do brinquedo), mexe repetitivamente as mãos e os pés, é extremamente agitado, ainda não fala frases simples e evita a interação social, converse com o pediatra. Ele poderá avaliar melhor o que está acontecendo e indicar uma avaliação psiquiátrica, se necessário.

Atenção: nesta fase, a criança já anda, corre e é muito curiosa. Todo cuidado com acidentes é pouco: cubra tomadas com protetores próprios, não deixe panelas nas bocas externas do fogão e guarde matérias de limpeza e remédios em um local que ele não alcance. Janelas, se possível, devem ter grades de proteção.

Leia também:

O Primeiro ano de vida

9 passos para impôr limites

Artigos Relacionados:

Juliana Garbayo

facebooktwitterlinkedin

Graduada em Medicina na Universidade Federal Fluminense (UFF). Cursou Residência Médica em Psiquiatria na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-IPUB)


Postado em por Juliana Garbayo em Dicas

Responda para A criança de dois anos

  1. Bernadete M Domingues

    Obrigada!

Adicione um comentário

Se você deseja ajuda, por favor entre em contato conosco, consultório de Psiquiatria RJ:

Dra. Juliana Garbayo Psiquiatra RJ - Telefone: (21) 99780-4339 Copacabana - Rio de Janeiro
Desenvolvido por WebProfissional