Alguém que você ama está em luto? Veja como ajudar

 ajuda luto psiquiatra rj Alguém que você ama está em luto? Veja como ajudar

Em primeiro lugar, se informe sobre o que é ou não normal no luto. Assim, você será capaz de assegurar a quem você ama que ele(a) não está enlouquecendo e que o que está passando está dentro do normal. Parece pouco, mas só isso já ajuda muito.

Ofereça ajuda prática: neste momento crítico, isso pode ser mais importante até do que estar disponível para dar carinho. Verifique o que precisa ser feito em termos de agilizar funeral, juntar documentos, avisar amigos sobre o velório. Nos dias seguintes à perda, ajude o enlutado a lidar com as questões práticas que podem estar sendo difíceis de cumprir: levar atestados ao trabalho, pagar contas que estejam vencendo, buscar crianças na escola, ir ao supermercado. Veja seus horários livres e se organize conforme os mesmos.

Tolere e esteja emocionalmente preparado para aceitar crises de angústia, descontrole emocional, choro compulsivo e até ataques de raiva.A raiva e revolta do enlutado às vezes podem ser tão grandes que acabam deslocadas contra quem não tem culpa nenhuma pela morte: até mesmo para quem mais está tentando ajudar, como você.

Não se afaste porque não sabe o que dizer. Se você se sente mal com as expressões “feitas” como “meus pêsames” ou “meus sentimentos”, saiba que elas são totalmente dispensáveis. Fale claramente o que está sentindo,com o coração e usando suas palavras normais. Visitas e telefonemas em geral são bem vindos por quem está em luto e mostram não só que ele tem quem se preocupe com ele, como que há pessoas que gostavam e se importavam com o morto de quem ele sente tanta falta.

Se você próprio estiver com vontade de chorar, chore. Expressar seus próprios sentimentos é uma forma de mostrar ao enlutado que ele também pode expressar os dele. Isso vale especialmente para pais de crianças enlutadas: não negue que estava triste ou chorando caso seu filho pergunte. Além de gerar na criança a falsa sensação de que não é capaz de distinguir quando alguém está triste, você pode passar a mensagem de que é vergonhoso chorar ou aceitar seus sentimentos. E não é isso que você quer passar para os seus filhos, certo? O melhor a fazer, se estiver com vontade de chorar na frente da criança, é explicar: “mamãe – por exemplo- está triste porque a vovó morreu”. Chorar abraçada com seu filho, se ele também estiver triste, não tem problema nenhum e pode consolar a ambos.

“ Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida.” (Cora Coralina)

Artigos Relacionados:

Juliana Garbayo

facebooktwitterlinkedin

Graduada em Medicina na Universidade Federal Fluminense (UFF). Cursou Residência Médica em Psiquiatria na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-IPUB)


Postado em por Juliana Garbayo em Dicas

Adicione um comentário

Se você deseja ajuda, por favor entre em contato conosco, consultório de Psiquiatria RJ:

Dra. Juliana Garbayo Psiquiatra RJ - Telefone: (21) 99780-4339 Copacabana - Rio de Janeiro
Desenvolvido por WebProfissional