Como falar bem em público

nervoso Como falar bem em público

Se você tem muita dificuldade para falar em público, pode ser que sofra de um transtorno psiquiátrico marcado pelo intenso medo de passar por situações embaraçosas: a fobia social. Neste caso, a solução é buscar tratamento psiquiátrico o quanto antes! Mas, se você só está em busca de dicas rápidas para uma apresentação muito próxima, preparamos algumas que podem ajudá-lo:

1- Informe-se sobre o local e visite-o antes

perdido Como falar bem em público

Ir ao local antes permite que você tenha uma ideia melhor do tempo necessário para chegar lá no dia crítico e do caminho a ser feito. A última coisa que você precisa é ficar perdido no dia!

2- Saia de casa com antecedência

Acrescente meia hora ao tempo necessário para seu deslocamento. Assim, você estará tranquilo em caso de imprevistos, como trânsito engarrafado.

3- Informe-se sobre os recursos audiovisuais disponíveis

Usar slides ajuda a distrair a atenção de você e torna sua apresentação mais atraente. Bom humor também ajuda muito, mas, se seu estilo não é descontraído, tentar ser excessivamente engraçado (contando piadas, por exemplo) pode acabar tendo o efeito inverso se o clima ficar muito forçado. Para evitar imprevistos, certifique-se de que o local possui a infraestrutura de que você necessita.

4- Vista-se de forma adequada

Evite acessórios exagerados que possam distrair o público, como pulseiras barulhentas, por exemplo. Procure usar uma roupa que faça você se sentir confiante e com a qual esteja confortável (cintos e sapatos machucando podem distrair você e prejudicar sua performance). Nunca é demais lembrar que decotes exagerados e saias muito curtas não combinam com o ambiente de trabalho.

5- Saiba do que está falando

shutterstock 89488468 Como falar bem em público

Essa dica é óbvia, mas não custa lembrar: estude o assunto que vai apresentar. Mesmo que você domine o tema, não custa dar uma atualizada.

6- Ensaie

Treine sua apresentação sozinho, em frente ao espelho e, depois, se possível, apresente-a para pessoas mais próximas. Lembre-se de calcular o tempo. Ensaie também os movimentos das mãos: gesticule da forma mais natural possível. Evite deixar as mãos escondidas (enfiadas nos bolsos, por exemplo). Apesar de assim você esconder o tremor, esta atitude pouco à vontade pode acabar tendo o efeito oposto ao esperado e sinalizar o quão nervoso você realmente está. Lembre-se também de manter a postura ereta e confiante: ninguém tem como saber o que está se passando na sua cabeça! Aja de forma confiante e as pessoas acreditarão que é assim que você está se sentindo!

7- Focalize algumas pessoas

Na hora H, escolha algumas pessoas da plateia, de preferência as que são suas amigas. Se um familiar ou amigo se oferecer para assistir, aceite, e escolha-o para olhar de vez em quando. Se não tiver ninguém conhecido, escolha os que estiverem atentos a você. Olhe alternadamente para essas pessoas que você escolheu em alguns momentos da apresentação.

8- Errou? Não se desespere!

Gaguejou ou as mãos estão tremendo? Saiba que dificilmente as pessoas notarão esses sinais da mesma forma que você. E, se notarem, todo mundo sabe que é natural ficar um pouco nervoso ao falar em público. Não há nada de errado ou diferente com você. Continue em frente.

9- Não conclua automaticamente que tudo tem a ver com você

apontando Como falar bem em público

Alguém na plateia bocejou ou saiu no meio da sua apresentação? A explicação mais provável é que ele(a) tenha dormido mal ou precise ir a outro lugar. Há inúmeras razões pelas quais as pessoas fazem as coisas e elas raramente têm a ver com seu desempenho. Não olhe mais para o sonolento e siga sua apresentação!

10- Relaxe

Exercícios de relaxamento, como técnicas de respiração, exercícios de relaxamento muscular e a estratégia ACALME-SE podem ser de grande ajuda para minimizar a ansiedade na véspera e no dia da apresentação. Essas técnicas de manejo da ansiedade podem ser ensinadas por um psiquiatra que trabalhe com Terapia Cognitivo-comportamental. Se for necessário, podem ser prescritas medicações para diminuir o tremor das mãos e da voz e controlar a aceleração do ritmo cardíaco. Algumas pessoas podem se beneficiar de uma dose baixa de um ansiolítico (remédio que “corta” a ansiedade temporariamente). Medicações, entretanto, só devem ser usadas após criteriosa avaliação médica e quando prescritas pelo mesmo. Não aceite “dicas” de não- médicos: o remédio pode acabar te fazendo mal e piorando ainda mais sua performance, além de colocar sua saúde em risco!

Não esqueça: se você tem tanto medo de falar em público que se sente incapaz de enfrentar esta situação e se tem outros “medos” como: de interagir com autoridades, assinar cheques em público, puxar conversa com desconhecidos, usar banheiros públicos e outros, talvez você sofra de Fobia social. Leia mais sobre esta condição clicando aqui. 

Links relacionados: Habilidades sociais: o que são e como adquiri-las

Artigos Relacionados:

Juliana Garbayo

facebooktwitterlinkedin

Graduada em Medicina na Universidade Federal Fluminense (UFF). Cursou Residência Médica em Psiquiatria na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-IPUB)


Postado em por Juliana Garbayo em Dicas

Adicione um comentário

Se você deseja ajuda, por favor entre em contato conosco, consultório de Psiquiatria RJ:

Dra. Juliana Garbayo Psiquiatra RJ - Telefone: (21) 99780-4339 Copacabana - Rio de Janeiro
Desenvolvido por WebProfissional