O cego e o aleijado na floresta em chamas

floresta em chamas O cego e o aleijado na floresta em chamas

Quem já leu essa história? É uma parábola super interessante, escrita por Bhagwan Shree Rajneesh, um filósofo e líder religioso indiano que ficou mais conhecido como Osho. Vale a pena ler!

Como dois mendigos podem escapar de uma floresta em chamas?

Dois mendigos moravam nos arredores de uma aldeia; um era cego e o outro aleijado. Um dia, a floresta onde eles viviam pegou fogo. Eles eram concorrentes; disputavam esmolas entre as poucas pessoas do local. Então, quando a floresta estava em chamas, os dois mendigos pensaram por um instante. Eles eram inimigos, nem sequer se falavam, mas tratava-se de uma emergência.

O homem cego disse para o aleijado: “Agora, o único meio de escaparmos é você se sentar nos meus ombros; você usa as minhas pernas e eu uso os seus olhos. É a única maneira de nos salvarmos.” Os dois deixaram de lado a inimizade, assim o fizeram, e ambos se salvaram.

Segundo Osho, “essa é uma fábula oriental, que não tem nada a ver com mendigos. É uma fábula sobre o intelecto e o coração. Não tem nada a ver com a floresta em chamas, tem a ver com você – porque você está em chamas. A todo momento, você está queimando, sofrendo, angustiado, aflito. Sozinho, seu intelecto é cego. Tem pernas, pode correr depressa, mas, por ser cego, não consegue saber qual direção seguir. E está fadado a ficar o tempo todo tropeçando, caindo, se machucando e achando que a vida não tem sentido. A vida não tem sentido porque o intelecto cego está tentando ver a luz. Isso é impossível. Você tem dentro de você um coração que vê e sente, mas não tem pernas; não pode correr. Ele fica ali, batendo, esperando que o intelecto o entenda e use os seus olhos.”

“Juntos, o intelecto e o coração podem escapar do fogo; isso não é problema. Mas, lembre-se, o intelecto tem que aceitar o coração sobre seus ombros; ele tem que ouvir o coração e seguir suas instruções.”

Não é interessante?

Artigos Relacionados:

Juliana Garbayo

facebooktwitterlinkedin

Graduada em Medicina na Universidade Federal Fluminense (UFF). Cursou Residência Médica em Psiquiatria na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-IPUB)


Postado em por Juliana Garbayo em Dicas

Adicione um comentário

Se você deseja ajuda, por favor entre em contato conosco, consultório de Psiquiatria RJ:

Dra. Juliana Garbayo Psiquiatra RJ - Telefone: (21) 99780-4339 Copacabana - Rio de Janeiro
Desenvolvido por WebProfissional