Perguntas e respostas sobre dependência química

maconha dependencia quimica Perguntas e respostas sobre dependência química

Tratamento da Dependência 

Como saber se o uso de álcool ou drogas é exagerado?

O uso imoderado de álcool causa prejuízos à saúde. Para as drogas ilícitas e o tabaco, não há um limite seguro para o uso. Sempre que o consumo de uma substância (lícita ou proibida) começa a interferir nas relação sociais e familiares, a comprometer o desempenho escolar ou profissional ou a causar problemas financeiros ou na saúde, é hora de procurar tratamento.

alcool dependencia quimica Perguntas e respostas sobre dependência química

Por que uma pessoa se torna dependente e outra não?

A dependência química é uma doença. Assim como duas pessoas expostas ao vírus da gripe podem responder de forma diferente, com uma ficando apenas levemente resfriada e outra gravemente gripada, alguém exposto a uma droga pode nunca mais procurá-la, enquanto outro se torna rapidamente dependente. Isso vai variar conforme a vulnerabilidade genética, o estado psicológico e os estímulos ambientais.

Porque a pessoa não pode parar sozinha?

Em geral, os dependentes químicos guardam uma longa história de abstinências e recaídas. Não é impossível parar sozinho, porém o psiquiatra pode prescrever medicamentos que ajudam a diminuir a fissura e a combater os sintomas da abstinência, como irritabilidade, ansiedade, insônia, depressão e às vezes até crises convulsivas, aumentando as chances de sucesso.

cocaina dependencia quimica Perguntas e respostas sobre dependência química

Só as substâncias químicas causam dependência?

Não. Há pessoas que são dependentes de outras, como é o caso de pessoas que mantém uma relação que faz mal a elas por não conseguirem ficar sem o outro. Quando ocorre com mulheres, algumas vezes estas pessoas são chamadas de “mulheres que amam demais”. As pessoas também podem se tornar dependentes da internet, do trabalho, de sexo, do jogo e até de medicamentos prescritos pelo médico, como os benzodiazepínicos. Todos estes casos podem se beneficiar com o tratamento adequado.
* Observação: Este texto não pretende substituir a necessidade de uma consulta médica. Se você ou algum parente sofre com o problema descrito acima, procure o médico.

Fotos: depositphotos / Ziablik / Violin / photography33

Artigos Relacionados:

Juliana Garbayo

facebooktwitterlinkedin

Graduada em Medicina na Universidade Federal Fluminense (UFF). Cursou Residência Médica em Psiquiatria na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-IPUB)


Postado em por Juliana Garbayo em Dependência Química

Adicione um comentário

Se você deseja ajuda, por favor entre em contato conosco, consultório de Psiquiatria RJ:

Dra. Juliana Garbayo Psiquiatra RJ - Telefone: (21) 99780-4339 Copacabana - Rio de Janeiro
Desenvolvido por WebProfissional